Os 10 (e mais alguns) melhores filmes de 2014

Melhores de 2014 - O Menino e o Mundo
O Menino e o Mundo de Alê Abreu

Pra começar o ano pensando em cinema, tô aqui selecionando os melhores filmes que foram lançados em circuito nacional em 2014 com os mesmos critérios das listas anteriores: um pouco de olhar técnico e muito de subjetividade. Afinal, é o de melhor que essa arte nos oferece. Sendo assim, segue a relação dos dez melhores longas em minha opinião por horas de reflexão sobre suas impressionantes e provocadoras histórias. Então vamos as explicações de cada colocação, já que a parte mais difícil é definir a ordem da relação.
  No início de janeiro eu já sabia qual estaria no topo independentemente dos lançamentos gringos posteriores. Fiquei de olho na animação de Alê Abreu meses antes de seu lançamento por conta da pacata publicidade, de seus cartazes coloridos com aparência de desenho a mão (Sim! Nada de modelagem 3D) e trilha de Emicida e Naná Vasconcelos.

Melhores de 2014 - Uma Vida Comum
Uma Vida Comum de Uberto Pasolini

E por que uma animação infantil (talvez mais adulta a infantil) como O Menino e o Mundo estaria em primeiro lugar? Simples, porque é brasileira, tem uma direção de arte fantástica a base de lápis de cor, formas geométricas e colagens pra deixar qualquer artista gráfico comovido, trilha sonora incrível combinada à linguagem criativa e um roteiro questionador de nossa sociedade com desfecho emocionante. Enfim, todos esses recursos mais um toque de sensibilidade direto pra tela grande que só o cinema pode proporcionar.
  O contexto abordado no Menino volta a aparecer no trabalho de Spike Jonze. Aliás, muitos filmes aqui citados discutem a solidão contemporânea na sua maneira peculiar, da qual Ela dispensa demais comentários. Mas o ano também foi Richard Linklater, visto que Boyhood merece todos os elogios só por imaginar o trabalho em fazê-lo durante 12 anos e manter uma coerência muito significativa no enredo.

Melhores de 2014 - Mommy
Mommy de Xavier Dolan

Por outro lado, Uma vida Comum é um filme “Sessão da Tarde”, mas é como se fosse meu livro de cabeceira, pelo quanto ele valoriza a vida ao transformar um simplório personagem em herói. Por falar nesse tipo de valorização, existem cenários muitos mais complexos quando se trata do garoto prodígio Xavier Dolan, ainda mais quando Mommy aparenta ser sua melhor forma. Dos brasileiros, além do primeiro, ainda existem coisas mais contemplativas como o introvertido trabalho da dupla dinâmica Marcelo Gomes e Cao Guimarães em O Homem das Multidões e a conversa de duas cidades completamente diferentes em Praia do futuro de Karim Ainouz. Também há o Sci-fi filosófico O Congresso Futurista do israelense Ari Folman e o grego "hanekeista" Miss Violence, que me deixou chocado durante um boooooom tempo. Por penúltimo, o troféu indie do ano vai para Nebraska, por causa do belo relacionamento entre pai e filho num road movie sisudo mas tocante.

1 O MENINO E O MUNDO (Alê Abreu - Brasil)
2 ELA (Her, de Spike Jonze - USA)
3 BOYHOOD (Richard Linklater - USA)
4 UMA VIDA COMUM (Still Life, de Uberto Pasolini - Reino Unido)
5 MOMMY (Xavier Dolan - Canadá)
6 O CONGRESSO FUTURISTA (The Congress, de Ari Folman - USA)
7 O HOMEM DAS MULTIDÕES (Marcelo Gomes e Cao Guimarães - Brasil)
8 MISS VIOLENCE (Alexandros Avranas - Grécia)
9 NEBRASKA (Alexander Payne - USA)
10 PRAIA DO FUTURO (Karim Ainouz - Brasil)

Mas não para por aí! Dez são poucos filmes e um ano é muito tempo. Por isso, fiz uma lista pra atentá-los a outros que valem a pena assistir de acordocom suas respectivas (e inventadas) categorias paralelas:

Troféu surpresa do ano RELATOS SELVAGENS (Relatos salvajes, de Damián Szifrón - Argentina)
Troféu blockbuster do ano GAROTA EXEMPLAR (Gone Girl, de David Fincher - USA)
Troféu feeling good do ano Empatado entre CHEF e MESMO SE NADA DER CERTO (Jon Favreau - USA) (Begin Again, de John Carney - USA)
Troféu sequência do ano O ENIGMA CHINÊS (Casse-tête chinois, de Cédric Klapisch - França)
Troféu fofo do ano HOJE EU QUERO VOLTAR SOZINHO (Daniel Ribeiro - Brasil)
Troféu "Pqp o que é isso?" do ano SOB A PELE (Under the Skin, de Jonathan Glazer - Reino Unido
Troféu herói do ano X-MEN - DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO (X-Men: Days of Future Past, de Bryan Singer - USA)
Troféu sci-fi do ano PLANETA DOS MACACOS: O CONFRONTO (Dawn of the Planet of the Apes, de Matt Reeves - USA)
Troféu adaptação do ano O HOMEM DUPLICADO (Enemy, de Denis Villeneuve - Canadá)
Troféu fantástico do ano ATTILA MARCEL (Sylvain Chomet - França)

Escreva suas opiniões sobre o texto

Compartilhe